Do You Love Me Now?

Por motivos diversos, nos últimos dias estive pensando muito sobre esse negócio de Amor, esse amor específico compartilhado entre pessoas que se importam e se interessam física e espiritualmente.

(Imaginando situações, relembrando algumas e vivendo outras tantas…)

Fazendo um resumo geral do que tenho sido nestes 27 anos-quase-28 de vida, talvez a mudança drástica de percepção sobre tudo o que envolve este sentimento entre duas pessoas seja o ponto, o marco, que me diferencia completamente da pessoa que fui algum tempo atrás.

Eu continuo achando Deus apenas uma possibilidade, continuo pensando que fazer o bem (eca!), não importa o que isso signifique pra você, é sempre a melhor escolha e que orgulho é um sentimento digno de pena, entre tantas outras coisas. Quanto ao amor, ah, quanta diferença!

Calma, eu não vou fazer um tratado do que eu penso atualmente a respeito. Vim aqui só pra dizer que, sem alarde (ah, como a vida é boa sem alarde!), tudo está exatamente como deveria. E pra dizer também que a música sobre amor que mais gosto no universo é essa:

Anúncios

Páginas

Twitter

  • RT @pensoestranho: Em billions, certa hora o personagem de John Malkovich diz: "Vc sempre deve ter uma criança de 3 anos na família, p/te l… 4 hours ago
  • muito feliz q voltei a investir, apesar do negócio ainda tá meio pesado de grana. ter um objetivo e prazo para cumpri-lo me animou 3 days ago
  • da série "Brasil meu Brasil brasileiro" como é q vai dar certo esse país? twitter.com/Felippe_Hermes… 4 days ago
  • eu cheguei num ponto de velhice que é: deu 21h eu não presto mais é pra nada cérebro para, olho pesa, corpo desiste de tudo 5 days ago
  • a comparação q assusta não é nem ambos ao 19. assusta mesmo é o q aconteceu com neymar com 26 e mbappe com 19, no m… twitter.com/i/web/status/1… 5 days ago