242 discos, 255 filmes e um desafio (quase) cumprido

Os números foram melhores do que eu achei que seriam, apesar do desafio não ter sido cumprido como deveria. Não deu para chegar aos 365 filmes e discos em 365 dias. Mas a média foi digna. Porra, vi 255 filmes num ano! 242 discos ouvidos, em sua maioria discos de 2013, porra, é muita coisa! E tudo inédito, nenhum dos filmes eu já tinha visto antes, nenhum dos discos eu já tinha escutado.

Não vou fazer lista, por motivos óbvios (é coisa demais pra listar), mas os meus destaques de tudo o que vi e ouvi em 2013 foram:

Filmes que mais gostei:

De 2013 => Rush – Direção: Ron Howard

rush-lauda-hunt630-jpg_202433cinemascope-rush-no-limite-da-emocao-620x330

Um filme espetacular. Apenas isso. Daniel Brühl perfeito como Niki Lauda. Direção perfeita do Ron Howard. Cenas incríveis das corridas. Trabalho magnífico de reconstituição dos autódromos,  dos grand prix, do clima da F1 nos anos 70: os bastidores, a relação dos pilotos com o público, com a imprensa… o filme definitivo sobre automobilismo, e que conta uma história de rivalidade e amizade de maneira mais que competente.

De qualquer ano => A Banda – Direção: Eran Kolirin

Uma banda egípcia se perde em Israel e disso nasce um filme extraordinário. Um conselho: assistam a esta  singela peça cinematográfica. Pra mim, cinema é isso aqui!

Discos que mais gostei:

De 2013 => DistânciaLupe de Lupe

A primeira música desse disco é estranha e fundamental. Esse disco é estranho e fundamental. Essa banda é estranha e fundamental. Bom demais ter gente deste tipo fazendo canções deste tipo por aí. São lá de Minas, pouca gente dá bola, tem umas entrevistas ‘contundentes’ dos caras circulando por aí, é bacana demais ‘ouvi-los’ falar, e é melhor ainda ouvi-los tocar.

De qualquer ano => All This Sounds GasPreston School of Industry

Em 2013 eu reafirmei ainda mais o meu amor pelo Pavement, pelo Malkmus, acima de tudo. Não pude ir a nenhum dos shows dele da tour no Brasil no começo do ano, mas escutei o cara como se não existisse mais nada pra ouvir no mundo. Também comecei a prestar atenção no que os companheiros do cara fizeram ou estão fazendo de som desde o fim da banda. Qual não foi a minha surpresa quando me deparei com esse disco do ‘Spiral Stairs’, também conhecido como Scott Kannberg (guitarrista e o outro compositor do Pavement), lançado sob o nome de Preston School of Industry, que por sua vez é o título de um dos lados B’s mais legais da banda. Enfim, esse disco é sensacional. As primeiras 5 músicas são matadoras.

Anúncios

Desafio: semanas 44, 45, 46, 47, 48 49, 50, 51 e 52 (de 30.10 a 31.12)

A lista das últimas semanas do desafio ali embaixo, ufa! Faltou tempo demais no fim do ano. Quase não deu pra ouvir muita coisa nova, mas mantive uma média decente quanto aos filmes. Foram 12 discos e 31 filmes em 9 semanas. O balanço final do desafio vou fazer no post seguinte a este.

Discos

TodayGalaxie 500 (1988)
This is Our MusicGalaxie 500 (1990)
Out the way Meat Puppets (1999)
Crazy for YouBest Coast (2010)
The Only PlaceBest Coast (2012)
ChumpedChumped (2013)
UnmachoRozwell Kid (2013)
Heaven Tonight Cheap Trick (1978)
Cheap TrickCheap Trick (1977)
Straight UpBadfinger (1972)
Let it RockThe Connection (2013)
*EP2Pixies (2013)

2013 foi o ano de maior movimentação na carreira dos Pixies desde os 90’s. Foram 2 EP’s, muitos clipes, saída da Kim, entrada de outra Kim, que saiu 1 mês depois pra entrada de uma argentina, a Paz Lenchatin, que assumiu as 4 cordas da banda. Ah, ainda tem uma passagem pelo Brasil confirmada na edição do Lolla esse ano. Apesar de ter ouvido bem mais o EP1 do que este, gostei mais dele. É sempre bom ter o Pixies velho de guerra fazendo música boa.

Filmes

Pacific Rim – Direção: Guillermo del Toro (2013)
The Commitments – Direção: Alan Parker (1991)
Rush – Direção: Ron Howard (2013)
Deu a Louca nos Bichos – Direção: Roger Kumble (2010)
A Inveja Mata – Direção: Barry Levinson (2004)
Meu Passado Me Condena – Direção: Julia Rezende (2013)
Eu e Meu Guardachuva – Direção: Toni Vanzolini (2010)
Cine Majestic – Direção: Frank Darabont (2001)
12 Years a Slave – Direção: v (2013)
Trapaça – Direção: David O. Russell (2013)
A Vida Secreta de Walter Mitty – Direção: Ben Stiller (2013)
Clube de Compras Dallas – Direção : Jean-Marc Vallée (2013)
O Grande Herói – Direção: Peter Berg (2013)
Rádio 2000 – Direção: Erik Lopes (2013)
300 – Direção: Zack Snyder (2007)
Guerra Mundial Z – Direção: Marc Forster (2013)
Winning Time: Reggie Miller vs. The New York Knicks – Direção: Dan Klores (2010)
No Crossover: The Trial of Allen Iverson – Direção: Steve James (2010)
Straight Outta L.A. – Direção: Ice Cube (2010)
Ghosts of Ole Miss – Direção: Fritz Mitchell (2012)
Elway to Marino – Direção: Ken Rodgers and NFL Films (2013)
Hawaiian: The Legend of Eddie Aikau – Direção: Sam George (2013)
Radio Days – Direção: Woody Allen (1987)
Another Woman – Direção: Woody Allen (1988)
Crimes and Misdemeanors – Direção: Woody Allen (1989)
Jogos Vorazes – Em Chamas – Direção: Francis Lawrence (2013)
Before Sunset – Direção: Richard Linklater (1995)
Before Midnight – Direção: Richard Linklater (2013)
O Cavaleiro Solitário – Direção: Gore Verbinski (2013)
Álbum de Família – Direção: John Wells (2013)
*O Lobo de Wall Street – Direção: Martin Scorsese (2013)

Este foi o segundo melhor filme de 2013, na minha desnecessária opinião (o primeiro, que também está nesta lista, eu comento no próximo post). Todo mundo loucão: atores, diretor, roteirista. Uma história de porralouquices no nível máximo. São três horas de um filme em que todas as cenas são divertidas e divertem quem está assistindo – eu não parei de rir um instante sequer. Mais uma grande parceria Dicaprio/Scoserse. E com participações certeiras do McConaughey e do Jonah Hill.

03o-lobo-de-wall-streetleonardo-dicaprio

Desafio: semanas 35, 36, 37, 38, 39, 40, 41, 42 e 43 (de 28.08 a 29.10)

Égua, já é fevereiro! Cadê o tempo pra atualizar o desafio?! A lista está aqui em mãos, mas a paciência pra organizar tudo tá faltando. Vou dividir o que vi e ouvi nos últimos meses de 2013 em dois posts. Fiquei longe pra porra de cumprir o desafio, mas, por causa dele, só no ano passado vi mais filmes e ouvi mais discos do que a totalidade de pelos menos 3 anos anteriores a ele. A contagem total deixo para o próximo post. Nessas 9 semanas, contabilizei 30 filmes e 30 discos.

Discos

Quebra AzulBaleia (2013)
MirageMeat Puppets (2011)
O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve AquiEmicida (2013)
Mechanical BullsKings of Leon (2013)
Ukulele SongsEddie Vedder (2011)
Muito Mais que AmorVanguart (2013)
That’s What We Were Made ForThalles Cabral (2013)
Inventário dos Mortos (ou Zebra Circular)Marcos Magah (2013)
EP1Pixies (2013)
Francisco El Hombre Francisco El Hombre (2013)
RegistroCabezas Flutuantes (2013)
Estado De NuvemBruno Souto (2013)
CupidBlood Orange (2013)
Shangri LaJake Bugg (2013)
Shields B-sidesGrizzly Bear (2013)
GavetaPhill Veras (2013)
Fade AwayBest Coast (2013)
IIUnknown Mortal Orchestra (2013)
Tooth & NailBilly Bragg (2013)
Her Majesty, The DecemberistsThe Decemberists (2003)
French Kiss ’74 + Act  – New York Dolls (2013)
Dream River – Bill Callahan (2013)
Don’t Forget Who You AreMiles Kane (2013)
Vamos Pro QuartoVamos Pro Quarto (2013)
You Wouldn’t AnywayLoomer  (2013)
We Had a Glorious TimeVinyl Laranja(2013)
Reptile Brain MusicImperial State Electric  (2013)
Push the Sky AwayNick Cave & The Bad Seeds (2013)
On FireGalaxie 500 (1989)
*You Were RightBrendan Benson (2013)

Brendan Benson é aquele cara gente boa que faz música de um jeito espontâneo, simples, natural, sem parecer forçado, e sempre com um estilo muito pessoal. Fez alguns dois discos excepcionais, tem alguns singles matadores na carreira, canta e toca tudo otimamente bem…  pô, como eu gostaria de ver esse cara ao vivo. O que esse disco demonstra, assim como o anterior, é que ele vem se sentindo confortável com a vida, com o passar dos anos, com o amadurecimento/envelhecimento pelo qual todos nós iremos passar cedo ou tarde. O que eu gosto no Brendan é essa serenidade refletida nas suas letras e no seu som que só se refina à medida que o tempo passa.

Filmes

Linha de Passe – Direção: Walter Salles e Daniela Thomas (2008)
Eurotrip – Direção:  David Mandel, Alec Berg, Jeff Schaffer (2004)
Jogos Vorazes – Direção: Gary Ross (2012)
Hannah Arendt – Direção: Margarethe Von Trotta (2012)
Hannah e Suas Irmãs – Direção: Woody Allen (1986)
Renoir – Direção: Gilles Bourdos (2012)
Broadway Danny Rose – Direção: Woody Allen (1984)
September – Direção: Woody Allen (1987)
Gravity – Direção: Alfonso Cuarón (2013)
This is the End – Direção: Seth Rogen (2013)
Stardust – O Mistério da Estrela – Direção: Matthew Vaughn (2007)
Atlântico Negro: nas rotas dos Orixás – Direção: Renato Barbieri (1998)
Frances Ha – Direção: Noah Baumbach (2012)
Behind the Candelabra – Direção: Steven Soderbergh (2013)
De Pernas Pro Ar 2 – Direção: Roberto Santucci (2012)
Gente Grande 2 – Direção: Dennis Dugan (2013)
Ela e os Caras – Direção: Joe Nussbaum (2007)
Cine Holliúdy – Direção: Halder Gomes (2013)
Einstein and Eddington – Direção: Philip Martin (2008)
Meia Noite em Paris – Direção: Woody Allen (2011)
O Segredo do Meu Sucesso – Direção: Herbert Ross (1987)
A Garota – Direção: Julian Jarrold (2012)
Rocket Science – Direção: Jeffrey Blitz (2007)
Universidade MonstroDireção: Dan Scanlon (2013)
Procurase-um Amor que Goste de Cachorros – Direção: Gary David Goldberg (2004)
Oh Boy – Direção: Jan Ole Gerster (2012)
Solteiros com filhos – Direção: Jennifer Westfeldt (2012)
Vai Que Dá Certo – Direção: Mauricio Farias (2012)
Um Quarto em Roma – Direção: Julio Medem (2010)
*La Vie d’Adele – Direção: Abdellatif Kechiche (2013)

Três horas! Teve um momento enquanto eu assistia a este filme que só conseguia pensar isso: três horas! Mas ainda bem que não foi um tempo desperdiçado, pois eu achei este filme bonito que só. É cinema autoral de fato. Cenas longas (as de sexo são extremamente reais até na duração do ato), comprometimento com a história contada (mesmo que ela cause algum estranhamento em quem tá assistindo), mão perceptível do diretor em cada corte ou atuação, etc. Gostei deste filme porque trata de uma maneira bastante responsável e verdadeira a descoberta do amor e tudo o que de bom e ruim ele traz junto consigo.

adele-2

Desafio: semanas 31, 32, 33 e 34 (31.07 a 27.08)

Como disse anteriormente, fiquei muito tempo sem internet, logo sem ter como baixar filmes e discos pra ver e ouvir. Tô tentando fazer isso retroativamente, agora. No mês de agosto, marquei 30 discos e 33 filmes. Semana que vem posto os de setembro. Pelo andar da carruagem, não vou conseguir chegar ao objetivo, mas já tô bastante feliz por ter escutado tanto disco e, especialmente, por ter assistido a tantos filmes, o que eu não fazia há tempos. Vamos ver até onde chego.

Estou tentando terminar a filmografia do Woddy Allen, mas o cabôco tem filme que só; e olha que tem um monte de filme que eu já vi e, portanto, tirei da lista. Cheguei ali no começo dos anos 90, tenho que pegar um embalo. Quanto aos discos, vou me concentrar nos lançamentos nacionais. Vou caçar por ali pra ver se tem alguma coisa que preste – até agora gostei de pouquíssimos lançamentos nacionais.

Discos

Seasons Of Your Day – Mazzy Star (2013)
Inocents – Moby (2013)
Big Wheel And Others – Cass McCombs (2013)
Psychic – Darkside (2013)
Transatlanticism (10th Anniversary Edition) – Death Cab For Cutie (2013)
Magnolia Electric Co. (10th Anniversary Deluxe Edition) – Songs: Ohia (2013)
Inside Llewyn Davis – Soundtrack (2013)
Inform – Educate – Entertain – Public Service Broadcasting (2013)
School Daze – Patrick Cowley (2013)
CavaloRodrigo Amarante (2013)
Silent Hour/Golden Mile – Daniel Rossen (2012)
Delta Machine (Deluxe Edition) – Depeche Mode (2013)
Twelve StreetTwelve Street (2013)
Rock’n’roll Revival – D
olhouse (2009)
Rewind the Film – Manic Street Preachers (2013)
Godspeed the ShazamThe Shazam (2013)
Murmur (2008 Deluxe Edition) – R.E.M (2008)
Bird Dog The Verlaines (1987)
You’re Just Too Obscure For Me The Verlaines (2003)
HeliocentricPaul Weller (2000)
In Ear ParkDepartment of Eagles  (2008)
The Cold Nose – Department of Eagles  (2003)
SaudadeSelton (2013)
We are not Selton. We are Nelson! – Selton (2012)
Bikinis – Bikinis (2013)
PantimLulina (2013)
CharlieThe Baudelaires (2013)
Contos Cotidianos Pedeginja (2013)
DistânciaLupe de Lupe (2013)
*ReflektorArcade Fire (2013

Existem artistas e existem ARTISTAS. O Arcade Fire já nasceu gigante com o inigualável e fundamental Funeral, de 2004; depois vieram mais dois discos talvez não tão excepcionais quanto o debut, mas essenciais para garantir à banda um lugar de destaque na música pop dos últimos anos. O quarto álbum dos canadenses, assim como os anteriores, sintetiza influências e referências de maneira inteligente, encarna um conceito de forma inequívoca e dá a sensação ao ouvinte de que o Arcade Fire pode tudo em se tratando de sonoridade. Eles são grandes demais pra esse mundo de superficialidades do universo pop, a cada disco isso fica mais visível.

arcade-fire-snl-2013

Filmes

Rachel Getting Married – Direção: Jonathan Demme (2008)
Dans Paris – Direção: Christophe Honoré (2006)
Zelig – Direção: Woody Allen (1983)
Stardust Memories – Direção: Woody Allen (1980)
A Midsummer Night’s Sex Comedy – Direção: Woody Allen (1982)
Hellboy – Direção: Guillermo del Toro (2004)
Helboy 2 – Direção: Guillermo del Toro (2008)
Jesus Henry Christ – Direção: Dennis Lee (2012)
Quase Irmãos – Direção: Adam McKay (2008)
Proibido Proibir – Direção:  Jorge Durán (2007)
O Novo Mundo – Direção: Terrence Malick (2005)
Praça Saens Peña – Direção: Vinícius Reis (2008)
Biblioteca Mindlin – Direção: Cristina Fonseca (2002)
O Ultimo Dançarino de Mao – Direção: Bruce Beresford (2009)
O Pequeno Nicolau – Direção: Laurent Tirard (2009)
O Pai da Noiva – Direção: Charles Shyer (1991)
Noite de Ano Novo – Direção: Garry Marshall (2011)
Nem Parece Minha Irmã – Direção: Alexandra Leclère (2004)
Este é Meu Garoto – Direção: Sean Anders (2012)
A Estranha Vida de Timothy Green – Direção: Peter Hedges (2012)
The Help – Direção:  Tate Taylor (2011)
Os Infratores – Direção: John Hillcoat (2012)
O Último Jantar – Direção: Stacy Title (1995)
Drive Well, Sleep Carefully: On the Road with Death Cab for Cutie – Direção: Justin Mitchell (2005)
Zodiac – Direção: David Fincher (2007)
Xingu – Direção: Cao Hamburger (2012)
From the Sky Down – Direção: Davis Guggenheim (2011)
Britney: For the Record – Direção: Phil Griffin (2008)
Se Beber Não Case 3– Direção: Todd Phillips (2013)
Kick Ass – Direção: Matthew Vaughn (2010)
Kick Ass 2 – Direção: Jeff Wadlow (2013)
*Big Star: Nothing Can Hurt Me – Direção: Drew DeNicola e Olivia Mori (2012)

Mais uma vez, o meu destaque entre os filmes vistos vai para um documentário sobre uma banda essencial. (Música consome muito de mim – o que posso fazer?). Agora foi a vez da história do Big Star aparecer por aqui. O filme tem lá suas falhas, mas é muito bonito porque fala de uma banda cuja história, discos e canções também são muito bonitas.

Desafio: semanas 27, 28, 29 e 30 (03.07 a 30.07)

Faz tempo hein?! Voltando à programação normal: 31 álbuns e 32 filmes no mês de julho. Boa média!

Discos

De Lá Até AquiMóveis Coloniais de Acaju (2013)
Major ArcanaSpeedy Ortiz (2013)
Bright FlightThe Silver Jews (2001)
Tanglewood Numbers – The Silver Jews (2005)
The Arizona RecordThe Silver Jews ((1993)
Starlite WalkerThe Silver Jews (1994)
RepaveVolcano Choir (2013)
She Got Game – Rapsody (2013)
SleeperTy Segall (2013)
An ObjectNo Age (2013)
Where You StandTravis (2013)
What A Concept, A Salute To Teenage FanclubVários (2004)
Researching The BluesRed Kross (2012)
AM Arctic Monkeys (2013)
Kiss LandThe Weeknd (2013)
Nobody Knows Willis Earl Beal (2013)
Factory Floor Factory Floor (2013)
Hell BentPotty Mouth (2013)
Electric SlaveBlack Joey Lewis and the Honeybears (2013)
ProaTremor (2013)
Ages Ghost Wave (2013)
Run Fast The Julie Ruin (2013)
The Silver GymnasiumOkkervil River (2013)
Right Thoughts, Right Words, Right ActionFranz Ferdinand (2013)
Wise Up GhostElvis Costello and The Roots (2013)
Defend YourselfSebadoh (2013)
Days Are GoneHaim (2013)
Glow & BeholdYuck (2013)
Dirt Don’t Hurt – Holly Golightly & the Brokeoffs (2008)
You Can’t Buy A Gun when You’re Crying – Holly Golightly & the Brokeoffs (2007)
All This Sounds GasPreston School of Industry (2001)

Projeto do Spiral Stairs/Scott Kannberg, guitarrista da maior banda que existe, que começou depois que ela acabou lá no começo dos 2000’s. Este é o primeiro disco da banda, que lançou mais um em 2004, e é bem fodão. Resquícios de Pavement, claro, coisas que lembram o Wilco da época também, e umas músicas bem gigantes de boas, como essa aqui ó.

Filmes

Bottle Rocket – Direção: Wes Anderson (1996)
Rushmore – Direção: Wes Anderson (1998)
The Royal Tenenbaums – Direção: Wes AndersonTenenbaums (2001)
The Life Aquatic with Steve Zissou – Direção: Wes Anderson (2004)
Hotel Chevalier – Direção: Wes Anderson (2007)
The Darjeeling Limited – Direção: Wes Anderson (2007)
Fantastic Mr. Fox – Direção: Wes Anderson (2009)
Moonrise Kingdom – Direção: Wes Anderson (2012)
Se Enlouquecer Não Se Apaixone – Direção: Anna Boden e Ryan Fleck (2010)
Shut Up Play Hits – Direção: Dylan Southern and Will Lovelace (2012)
Iron Maiden: Flight 666 – Direção: Sam Dunn e Scot McFadyen (2009)
Eric’s Trip 1990 – 1996 – Direção: Rick White (2008)
Um Método Perigoso – Direção: David Cronenberg (2012)
Elena – Direção: Petra Costa (2012)
Get Shorty – Direção: Barry Sonnenfeld (1995)
Bride Kidnapping – Direção: Petr Lom (2004)
What’s New Pussycat – Direção: Clive Donner e Richard Talmadge (1965)
What’s Up Tiger Lily – Direção: Woody Allen e Senkichi Taniguchi (1966)
Take the Money and Run – Direção: Woody Allen (1969)
Play It Again, Sam! – Direção: Herbert Ross (1972)
Bananas – Direção: Woody Allen (1971)
Everything You Always Wanted to Know About Sex* (*But Were Afraid to Ask) Direção: Woody Allen (1972)
Sleeper – Direção: Woody Allen (1973)
Love and Death – Direção: Woody Allen (1975)
The Front  – Direção: Martin Ritt (1976)
Annie Hall  – Direção: Woody Allen (1977)
Interiors – Direção: Woody Allen (1978)
Manhattan  – Direção: Woody Allen (1979)
Somos Tão Jovens – Direção: Carlos da Fontoura (2013)
Minha Mãe é uma Peça  – Direção: André Pellenz (2013)
*Pavement – Slow Century  – Direção:  Lance Bangs (2002)

Documentário sobre a maior banda que existe, simples assim. Esse mês de julho dei uma de tiete, desavergonhadamente. Nem sei quantas vezes já vi esse doc.

Desafio: semanas 23, 24, 25 e 26 (05.06 a 02.07)

O mês de junho foi assim:  25 discos e 26 filmes. Resolvi juntar logo as quatro semanas para fazer a contagem geral do semestre. Mas antes queria destacar rapidamente alguns discos e filmes deste mês. Sobre os discos: boa a banda do filho do Jeff Tweedy (Spencer, ele toca bateria), The Blisters, duas músicas ali me emocionaram muito; teve o disco novo do Superchunk, aquilo lá de sempre, otimamente; e teve o Andrew Cedermark – feliz descoberta. Quanto aos filmes: Primer, do Sam Carruth, me fudeu a cabeça e me revelou esse cara como um dos grandes realizadores do cinema atual; Katyn e A Ponte me deixaram do avesso; e a comédia Simplesmente Feliz me fez parar e pensar um tanto sobre algumas coisas.

Vamos à contagem! Foram 26 semanas até aqui, 184 dias, 129 filmes e 139 discos. 55 filmes e 45 discos para chegar na média. Quase lá.

Discos:

PiracemaDo amor (2013)
Finally BoredThe Blisters (2013)
YeezusKanye West (2013)
SettleDisclosure (2013)
All the Blood in the Worldby – The Bailey Hounds (2013)
Along the GallowsThe Bailey Hounds (2011)
PanariCabana Café (2013)
Where Does This Door GoMayer Hawthorne (2013)
The Bomb Shelter SessionsVintage Trouble (2011)
WeederWeeder (2013)
Disaster TonightVeronica Kills (2013)
The Sonic Beat ExplosionThe Sonic Beat Explosion (2009)
Uncovered QOTSAOlivier Libaux (2013)
Ravel RodriguesRavel Rodrigues (2013)
IdiotsThe Electric Soft Parade (2013)
I Hate MusicSuperchunk (2013)
We Are Imperial Stout Imperial Stout (2013)
Edward Sharpe and the Magnetic Zeros – Edward Sharpe and the Magnetic Zeros (2013)
Home LifeAndrew Cedermark (2013)
Push Any ButtonSam Phillips (2013)
Moderat II
Moderat (2013)
Hobo RocketPond (2013)
White Lighter Typhoon (2013)
NepentheJulianna Barwick (2013)
*One True VineMavis Staples (2013)

Um disco cru. O poder da voz e da fé. Instrumental simples e produção objetiva. Grande álbum dessa cantora negra americana que reúne na voz um misto de dor e alegria, e que em poucos acordes e melodias emociona o coração mais duro, a alma mais desolada. Ah, One True Vine foi produzido pelo Jeff Tweedy.

mavis-staples-promo

Filmes:

The House of Steinbrenner – Direção: Barbara Kopple (2010)
Spring Breakers – Direção: Harmony Korine (2012)
O Declínio do Império Americano – Direção:  Denys Arcand (1986)
The Last 48 Hours of Kurt Cobain – Direção: John Dower (2007)
The Doors: Mr. Mojo Risin – The Story of LA Woman – Direção: Martin R. Smith (2012)
C.S.A.: The Confederate States of America – Direção: Kevin Willmott (2004)
Pearl Jam Twenty – Direção: Cameron Crowe (2011)
Primer – Direção: Shane Carruth (2004)
Em Rota de Colisão – Direção: Stuart Gordon (2007)
Segurando as Pontas – Direção: David Gordon Green (2008)
Meu Malvado Favorito 2 – Direção:  Pierre Louis Padang Coffin e Chris Renaud (2013)
A Ponte – Direção: Eric Steel (2006)
Despedida em Las Vegas – Direção: Mike Figgis (1995)
Deep Water – Direção: Louise Osmond e Jerry Rothwell (2006)
O Menino do Pijama Listrado – Direção: Mark Herman (2008)
Simplesmente Feliz – Direção: Mike Leigh (2008)
Totalmente Inocentes – Direção:  Rodrigo Bittencourt (2012)
E Se o Amor Acontece… – Direção: Michael Polish (2009)
Se Nada Mais Der Certo – Direção: José Eduardo Belmonte (2008)
Katyn – Direção: Andrzej Wajda (2007)
Kon-Tiki – Direção:  Thor Heyerdahl (1950)
J. Edgar – Direção: Clint Eastwood (2011)
Até que a Sorte nos Separe – Direção: Roberto Santucci (2012)
Foi Apenas um Sonho – Direção: Sam Mendes (2008)
Quebrando as Regras – direção:  Daniel Taplitz (2004)
*A banda – Direção:  Eran Kolirin (2007)

Mais um desses filmes singelos, sem muita pompa, sem grandes astros, mas bonito de doer. Uma alegria ter descoberto esse filme pelos links da vida. Tá no topo da lista dos que mais gostei esse ano. Roteiro descomplicado, sem furos, história direta, atuações espetaculares e personagens marcantes – tudo o que uma peça cinematográfica precisa para ser grande.

Autosave-File vom d-lab2/3 der AgfaPhoto GmbH

Desafio: semanas 21 e 22 (22.05 a 04.06)

18 discos e 14 filmes. Acelerando o passo para fazer a contagem final do primeiro semestre.

Discos

Atlântico Pacífico Arthut Matos (2013)
CadafalsoMomo (2013)
Red FangRed Fang (2009)
Hold That Plane!Buddy Guy (1972)
Personal RecordEleanor Friedberger (2013)
Correndo de Encontro a TudoStereophant (2013)
Guardia NovaGuardia Nova (2013)
DesperationOblivians (2013)
Thank God for Mental Illness –  Brian Jonestown Massacre (1996)
All the Blood in the WorldThe Bailey Hounds (2013)
DorgasDorgas (2013)
É O Que TemosBárbara Eugênia (2013)
Vazio TropicalWado (2013)
MonomaniaClarice Falcão (2013)
BEBeady Eye (2013)
In the Aeroplane Over the SeaNeutral Milk Hotel (1998)
On Avery IslandNeutral Milk Hotel (1996)
*UnrealHebronix (2013)

O ex-vocalista do Yuck, banda nova que lançou um álbum incrível em 2011, Daniel Blumberg preferiu fazer lo-fi sozinho em vez de continuar com o apelo pop distorcido da sua banda anterior. Ouvindo o álbum solo dele, sob o nome Hebronix, não tenho muita certeza se ele acertou nessa escolha.

Filmes

Planeta dos Macacos: A Origem – Direção: Rupert Wyatt (2011)
O Enviado – Direção: Mark Ruffalo (2010)
A Condenação – Direção: Tony Goldwyn (2010)
A Era da Inocência – Direção: Denys Arcand (2007)
Folk America BBC docs (2004)
KonTiki – Direção: Joachim Rønning e Espen Sandberg (2012)
Um Faz de Conta Que Acontece – Direção: Adam Shankman (2008)
Intimidade – Direção: Patrice Chéreau (2001)
Alive Day Memories: Home From Iraq – Direção: Jon Alpert e Ellen Goosenberg Kent (2007)
3 – Direção: Tom Tykwer (2010)
A Hora do Espanto – Direção: Craig Gillespie (2011)
Um Homem Sério – Direção: Ethan Coen e Joel Coen (2009)
Noivas em Guerra – Direção:  Gary Winick (2009)
*Upstream Color – Direção: Shane Carruth (2013)

Um filme acachapante! Todos os elementos cinematográficos executados com perfeição. Poderíamos encaixá-lo como ficção científica, mas é melhor dizer que o filme é uma produção muito bem realizada; e isso basta. Tem uma história original (uma boa, aliás), tem drama, tem romance, tem ação, tem algum tipo de suspense, tem movimentos de câmera geniais, tem uma ideia de cinema bem definida, enfim, um dos melhores do ano.

Desafio: semanas 19 e 20 (de 08.05 a 21.05)

Botando a casa em ordem e os números em dia: foram 16 discos e 17 filmes nessas duas semanas.

Discos:

My Garden State – Glenn Jones (2013)
Save Rock and Roll – Fall Out Boy (2013)
Hard Times and Nursery Rhymes  – Social Distorion (2011)
Phaseshifter – Red Kross (1993)
Random Access MemoryDaft Punk (2013)
CurtisCurtis Mayfield (1999)
Abattoir BluesNick Cave & the Bad Seeds (2004)
Crazy Heart Soundtrack (2010)
False IdolsTricky
Antes que Tu Conte Outra – Apanhador Só (2013)
Trouble Will Find Me – The National (2013)
Modern Vampires Of The CityVampire Weekend (2013)
Murder The Mountains – Red Fang (2011)
Passo Torto – Passo Torto (2012)
Passo ElétricoPasso Torto (2013)
*…Like a Clockwork – QOTSA (2013)

O melhor disco do ano até agora pra mim. Ainda bem que o Josh fez esse disco bem diferente do anterior, que é apenas mediano pra baixo. Parece que a banda colaborou mais no processo de feitura desse, por isso soa tão como banda, e um pouco distante do que nos acostumamos a ouvir de timbre e composição do Homme. Não seria ruim se acontecesse o contrário, só seria cansativo. Discão!

Filmes:

O Lado Bom da Vida –  Direção: David O. Russell (2012)
O Espetacular Homem Aranha – Direção: Marc Webb (2012)
A Família da Noiva – Direção: Kevin Rodney Sullivan (2005)
Le Concert – Direção: Radu Mihaileanu (2009)
Trasgredire – Direção: Tinto Brass (2000)
Compramos um Zoológico – Direção: Cameron Crowe (2011)
Hancock – Direção: Peter Berg (2008)
Kiss Kiss Bang Bang – Direção: Shane Black (2005)
E Aí Meu Irmão Cadê você – Direção: Joel Coen (2000)
A Vida de Brian –  Direção: Terry Jones (1979)
Big Lebowski – Direção: Joel Coen (1998)
Nick and Norah’s Infinite Playlist – Direção: Peter Sollett (2008)
Manual do Amor 2 – Direção: Giovanni Veronesi (2007)
 Talihina Sky – Direção: Stephen C. Mitchell (2012)
A Culpa é de Fidel Direção: Julie Gavras (2006)
Jogo da Vida – Direção: Robert Lieberman (2011)
O Mestre – Direção: Paul Thomas Anderson (2012)

Um grande ator numa magnífica atuação. Um grande diretor em mais um momento de iluminação.

O-Mestre-Joaquin-Phoenix

Desafio: semanas 17 e 18 (de 24.05 a 07.05)

Nessas duas semanas, consegui manter a média (ufa!). Foram 16 discos e 15 filmes. Os discos foram em sua maioria de 2013. Comecei a ouvir mais discos através de streaming do que de download. Estou usando bastante o Soundcloud, o Bandcamp, o Deezer e o First Listen do site da rádio americana NPR, que me revelou gratas surpresas, como o meu destaque musical da vez: o Mikal Cronin. Daí as coisas que me apetecem, eu baixo depois, e o resto, continua resto. Quanto aos filmes, consegui terminar a filmografia-uma-tonelada do Haneke (num próximo post irei listar os filmes em ordem dos que mais gostei aos que menos; e falar um pouco sobre o cara). Caí de cabeça nos documentários musicais também, recomendo especialmente o Brega S/A, o Dig! e o destaque da vez ali embaixo. Continuemos…

Discos

New History Warfare Vol. 3: To See More Light – Colin Stetson (2013)
Fool Metal Jack – Os Mutantes (2013)
JunipJunip (2013)
The Money Store – Death Grips (2012)
InstanteNathalia Ferro (2013)
FainWolf People (2013)
Brooklyn Babylon – Darcy James Argue’s Secret Society (2013) Afundando a cidade – Zerão (2013)
O Curioso Caso da Música Invisível – Camarones Orquestra Guitarrística (2013)
New Electric Ride EP – New Electric Ride (2013)
Volume 3 – She & Him (2013)
De Olhos FechadosFragor (2013)
SoundtrackTwin Peaks (1990)
Gang do Eletro – Gang do Eletro (2013)
Landing On A Hundred – Cody Chesnutt (2012)
MCII – Mikal Cronin (2013)

Segundo álbum do cantor e compositor americano. Uma belezinha das melhores do ano. Música pop com garage rock. Guitarrudo, mas acessível. Tem muita distorção, mas também tem harmonias instrumentais lindas. Traz pra frente o que há de melhor no rock alternativo americano dos anos 90, mas é devidamente contemporâneo. Que bela descoberta foi o cara pra mim!

130228-mikal-cronin

Filmes

Caro Francis – Direção: Nelson Hoineff (2010)
Ferreira Gullar – O Canto e a Fúria – Direção: Zelito Viana (1994)
Brega S/A – Direção: Vladimir Cunha e Gustavo Godinho (200?)
George Harrison: Living in the Material World – Direção: Martin Scorsese (2011)
Hit so Hard: The Life & Near Death Story of Patty Schemel – Direção: P. David Ebersole (2011)
Holy Flying Circus – Direção: Owen Harris (2011)
No Distance Left to Run – Direção: Dylan Southern e Will Lovelace (2010)
Who Killed Nancy – Direção: Alan G. Parker (2009)
Dig! – Direção: Ondi Timoner (2004)
Código Desconhecido – Direção: Michael Haneke (2000)
Caché – Direção: Michael Haneke (2005)
O Sétimo Continente – Direção: Michael Haneke (1989)
71 Fragmentos de uma Cronologia do Acaso – Direção: Michael Haneke (1994)
Tempo de Lobo – Direção: Michael Haneke (2002)
Searching for Sugar Man – Direção: Malik Bendjelloul (2012)

A MAIOR HISTÓRIA RELACIONADA A MÚSICA QUE JÁ VI!  Só digo que você devia ver, mesmo.

Desafio: semanas 15 e 16 (de 10.04 a 23.04)

Bem, como já se passaram algumas muitas semanas desde o meu desligamento temporário da internet, é hora de fazer a contagem geral dos filmes e discos deste período. Foram 29 filmes e 45 discos em mais ou menos 90 dias. Pouco, pouquíssimo, aliás, pra quem quer chegar na média de 1 filme e 1 disco por dia durante todo o 2013. Até agora foram 57 filmes e 64 discos em 16 semanas ou 114 dias, pouco mais da metade da média pretendida em ambos os casos.  Mas o ano ainda tem muito chão, é só correr atrás do prejuízo!

Discos:

Animal NacionalVespas Mandarinas (2013)
Dear Miss Lonelyhearts – Cold War Kids (2013)
Specter At The Feast – Black Rebel Motorcycle Club (2013)
Comedown Machine – Strokes (2013)
Light Up Gold – Parquet Courts (2013)
Overgrown – James Blake (2013)
Exile – Hurts (2013)
Unorthodox Jukebox – Bruno Mars (2012)
Monomania – Deerhunter (2013)
RoncaRonca (2013)
Bloodsports – Suede (2013)
Killing DaysAmerican Thread (2013)
Fandango – The Phoenix Foundation (2013)
Mountain BattlesThe Breeders (2008)
Ready To Die – Iggy & The Stooges (2013)
*Rat Farm – Meat Puppets (2013)

Os irmãos Cris e Curt Kirkwood mandando bem como sempre. O disco mais agradável de se escutar lançado em 2013. Sabe aquele lance de botar pra tocar e esquecer do resto, só curtir as músicas (boas, todas) e esquecer que existe o mundo lá fora. Um tanto ali de country/folk americano, melodias bonitas e a distorção característica da banda. Folkfuzzy!

Meat puppets


Filmes:

Benny’s Video – Direção: Michael Haneke (1992)
O Som ao Redor – Direção: Kleber Mendonça Filho (2012)
Monella – Direção: Tinto Brass (1998)
*Cure for Pain: The Mark Sandman Story – Direção: David Ferino (2011)

Provavelmente, o filme mais bonito que vi esse ano. Mark Sandman era um cara incrível, senti uma empatia grande com o modo de ser dele. A já clássica história da sua morte é bem triste. Chorei um tanto vendo seus companheiros de banda falarem sobre ele.

Manuale d’Amore – Direção: Giovanni Veronesi (2005)
Into the Wild – Direção: Sean Penn (2007)
Os Vingadores – Direção: Joss Whedon (2012)
Capitão América – Direção: Joe Johnston (2011)
American Pie – O reencontro – Direção: Hayden Schlossberg, Jon Hurwitz (2012)
*A Vida dos Outros – Direção:  Florian Henckel von Donnersmarck (2006)

Filme com fundo histórico muito forte, mas sobretudo com uma história humana emocionante e muito bem contada. Roteiro preciso: toda a história fez sentido dentro do absurdo que era o Comunismo, o Partido e toda essa papagaiada que assolou o leste europeu durante grande parte do século XX.

Páginas

Twitter