Três bandas fodas com… muito barulho

Como fã de Nirvana, sempre fui muito chegado ao barulho-arte. De Jesus and Mary Chain a Mogwai, passando por Black Flag e Melvins,  aquela anarquia sonora que fala antes com o corpo e bem pouco com o cérebro, que desperta muito mais o instinto do que o sentimento, é magia pura. Escolhi três bandas novas que fazem barulho com bom gosto apurado.

METZ

Eu ouvi Metz pela primeira vez por causa do Rock’n’Beats. Tinha uma coluna no site que reunia pequenas resenhas dos lançamentos da semana. A editora do site jogava no email os discos lançados e os redatores escolhiam um ou mais álbuns para resenhar. Numa dessas, encontrei o selo Sub Pop ao lado do nome Metz e não tive dúvida. Baixei o disco e fui ouvir no carro (meu lugar preferido pra ouvir música porque é onde quase sempre tô sozinho e onde, por ser lugar fechado e pequeno, o som pode ‘bater’ no corpo, e não somente no ouvido). Logo nos primeiros segundos do disco, percebi do que se tratava e aumentei o volume: que grande disco, que grande banda! Uma das músicas desse álbum, o de estreia deles, chama Headache – dá pra sentir o drama, né?

THE WYTCHES

Conheci agorinha há pouco e já tô apaixonado. O amigo Denis, baterista blueseiro e pessoa das melhores (além de ser o mentor da próxima banda da lista), me deu o toque: “ouve!”. Ouvi. É provavelmente a melhor banda que vou ouvir esse ano. O vocalista tem uma presença forte. Lembra muito outros dois caras experientes no quesito barulho. O som deles é um surf music produzido por satanás. Nada menos. Pesquisei aqui e descobri que lançaram um disco no mês passado, que já tá no play. Recomendo muito.

  SULFÚRICA BILLI

É daqui de São Luís. É Instrumental. É um duo. É barulhenta como deve ser. E é encabeçada por um dos caras mais fodas que já conheci. Denis Carlos faz miséria com um violão tonante pequeno, velho e imundo que ele tem. Sem pena, ele meteu um Humbucker nessa viola, e sempre toca com ela no volume máximo, usando um big muff ainda por cima. É bonito. Lançaram um EP massa, vão lançar um disco mais massa ainda por esses tempos (fica ligado) e certamente por aí não vão parar. Os nomes das músicas são uma atração à parte. Mas o melhor mesmo são os riffs – entre o metal, o punk e tudo o que há de melhor na música barulhenta. Sulfúrica Billi é foda!

Anúncios

Sobre Paulo Henrique Moraes

sempre entre a palavra e a música.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: