Desafio: semanas 35, 36, 37, 38, 39, 40, 41, 42 e 43 (de 28.08 a 29.10)

Égua, já é fevereiro! Cadê o tempo pra atualizar o desafio?! A lista está aqui em mãos, mas a paciência pra organizar tudo tá faltando. Vou dividir o que vi e ouvi nos últimos meses de 2013 em dois posts. Fiquei longe pra porra de cumprir o desafio, mas, por causa dele, só no ano passado vi mais filmes e ouvi mais discos do que a totalidade de pelos menos 3 anos anteriores a ele. A contagem total deixo para o próximo post. Nessas 9 semanas, contabilizei 30 filmes e 30 discos.

Discos

Quebra AzulBaleia (2013)
MirageMeat Puppets (2011)
O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve AquiEmicida (2013)
Mechanical BullsKings of Leon (2013)
Ukulele SongsEddie Vedder (2011)
Muito Mais que AmorVanguart (2013)
That’s What We Were Made ForThalles Cabral (2013)
Inventário dos Mortos (ou Zebra Circular)Marcos Magah (2013)
EP1Pixies (2013)
Francisco El Hombre Francisco El Hombre (2013)
RegistroCabezas Flutuantes (2013)
Estado De NuvemBruno Souto (2013)
CupidBlood Orange (2013)
Shangri LaJake Bugg (2013)
Shields B-sidesGrizzly Bear (2013)
GavetaPhill Veras (2013)
Fade AwayBest Coast (2013)
IIUnknown Mortal Orchestra (2013)
Tooth & NailBilly Bragg (2013)
Her Majesty, The DecemberistsThe Decemberists (2003)
French Kiss ’74 + Act  – New York Dolls (2013)
Dream River – Bill Callahan (2013)
Don’t Forget Who You AreMiles Kane (2013)
Vamos Pro QuartoVamos Pro Quarto (2013)
You Wouldn’t AnywayLoomer  (2013)
We Had a Glorious TimeVinyl Laranja(2013)
Reptile Brain MusicImperial State Electric  (2013)
Push the Sky AwayNick Cave & The Bad Seeds (2013)
On FireGalaxie 500 (1989)
*You Were RightBrendan Benson (2013)

Brendan Benson é aquele cara gente boa que faz música de um jeito espontâneo, simples, natural, sem parecer forçado, e sempre com um estilo muito pessoal. Fez alguns dois discos excepcionais, tem alguns singles matadores na carreira, canta e toca tudo otimamente bem…  pô, como eu gostaria de ver esse cara ao vivo. O que esse disco demonstra, assim como o anterior, é que ele vem se sentindo confortável com a vida, com o passar dos anos, com o amadurecimento/envelhecimento pelo qual todos nós iremos passar cedo ou tarde. O que eu gosto no Brendan é essa serenidade refletida nas suas letras e no seu som que só se refina à medida que o tempo passa.

Filmes

Linha de Passe – Direção: Walter Salles e Daniela Thomas (2008)
Eurotrip – Direção:  David Mandel, Alec Berg, Jeff Schaffer (2004)
Jogos Vorazes – Direção: Gary Ross (2012)
Hannah Arendt – Direção: Margarethe Von Trotta (2012)
Hannah e Suas Irmãs – Direção: Woody Allen (1986)
Renoir – Direção: Gilles Bourdos (2012)
Broadway Danny Rose – Direção: Woody Allen (1984)
September – Direção: Woody Allen (1987)
Gravity – Direção: Alfonso Cuarón (2013)
This is the End – Direção: Seth Rogen (2013)
Stardust – O Mistério da Estrela – Direção: Matthew Vaughn (2007)
Atlântico Negro: nas rotas dos Orixás – Direção: Renato Barbieri (1998)
Frances Ha – Direção: Noah Baumbach (2012)
Behind the Candelabra – Direção: Steven Soderbergh (2013)
De Pernas Pro Ar 2 – Direção: Roberto Santucci (2012)
Gente Grande 2 – Direção: Dennis Dugan (2013)
Ela e os Caras – Direção: Joe Nussbaum (2007)
Cine Holliúdy – Direção: Halder Gomes (2013)
Einstein and Eddington – Direção: Philip Martin (2008)
Meia Noite em Paris – Direção: Woody Allen (2011)
O Segredo do Meu Sucesso – Direção: Herbert Ross (1987)
A Garota – Direção: Julian Jarrold (2012)
Rocket Science – Direção: Jeffrey Blitz (2007)
Universidade MonstroDireção: Dan Scanlon (2013)
Procurase-um Amor que Goste de Cachorros – Direção: Gary David Goldberg (2004)
Oh Boy – Direção: Jan Ole Gerster (2012)
Solteiros com filhos – Direção: Jennifer Westfeldt (2012)
Vai Que Dá Certo – Direção: Mauricio Farias (2012)
Um Quarto em Roma – Direção: Julio Medem (2010)
*La Vie d’Adele – Direção: Abdellatif Kechiche (2013)

Três horas! Teve um momento enquanto eu assistia a este filme que só conseguia pensar isso: três horas! Mas ainda bem que não foi um tempo desperdiçado, pois eu achei este filme bonito que só. É cinema autoral de fato. Cenas longas (as de sexo são extremamente reais até na duração do ato), comprometimento com a história contada (mesmo que ela cause algum estranhamento em quem tá assistindo), mão perceptível do diretor em cada corte ou atuação, etc. Gostei deste filme porque trata de uma maneira bastante responsável e verdadeira a descoberta do amor e tudo o que de bom e ruim ele traz junto consigo.

adele-2

Anúncios

Sobre Paulo Henrique Moraes

sempre entre a palavra e a música.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: